Autora: Sandra Brown
Editora: Harlequin Books
Páginas: 288
Ano: 2011
ISBN: 9788539801343

Jenny Fletcher é uma mulher extremamente bondosa a ponto de sempre abrir mão de seus próprios sonhos pelos outros. Acaba se tornando submissa à família de seu noivo, Hal, já que eles a acolheram quando era mais nova e tinha acabado de perder seus pais. Contudo, em muitos momentos se sentia deslocada de todos e tal sensação só piora quando seu noivo pouco lhe da atenção devido a uma causa maior: sua viagem para o México em uma missão “suicida” por caridade. Tudo indicava que seria mais uma noite de aceitação ao qual, mais uma vez, Jenny abriria mão de suas vontades se não tivesse encontrado Cage Hendren, irmão de Hal, nos fundos de casa.

Ao contrário do precioso e querido Hal, Cage era a ovelha negra da família segundo seus próprios pais religiosos, pois tinha um espírito indomável, rebelde sem causa que vive do pecado. Depois de tanto tempo sendo tratado diferente de seu irmão (lê-se aqui como sendo tratado com muito descaso mesmo), acaba adquirindo ternura apenas por Jenny por sempre o tratar bem, o que gera uma paixão não correspondida. Vê-la naquele estado no quintal era chocante e não tardou a convencê-la a ter, como despedida e uma prova de amor, uma noite de paixão com o noivo (mesmo que isso o doesse), ao qual Jenny, apesar da hesitação, acaba por escutar o rapaz.

Em seu quarto, Jenny se preparou com muito amor e ansiedade para seu noivo, mas de todas as reações possíveis jamais imaginou que Hal a rejeitaria e ainda a julgasse por escolher tais atos antes do casamento, deixando a mulher em prantos no escuro. Entretanto, o que Janny não esperava era que Hal supostamente mudasse de ideia minutos depois e sem lhe dizer uma única palavra fez dela sua mulher, dando-lhe a noite mais bela de toda a sua vida. No dia seguinte, porém, o mesmo partiu sem nem mesmo se despedir, agindo como se nada tivesse acontecido, deixando-a, por consequência, arrependida e chateada.

Ficar sem o noivo era estranho, a saudade e as lembranças daquela noite jamais a deixavam em paz assim como Cage que, depois da viagem do irmão, também não a deixava em paz por um único só dia. Cage, o “bad boy” típico dos anos oitenta, apresenta à bondosa Janny os prazeres de uma vida fora dos eixos que, surpreendentemente, a mesma já possuía há muito tempo, precisando apenas de um empurrãozinho. A cada dia que passa o sentimento de ambos aumenta e com ele a estranha sensação de mistério, como se algo muito importante estivesse sendo ocultado por um dos lados dessa moeda.

“Já me culparam de tanta coisa que não fiz. As pessoas inventam o que querem. E, quando confundem os fatos, não há o que as faça mudar de opinião”.

Conheci esse livro por meio de uma fanfic baseada na história e estou extremamente grata por isso! Esse foi meu segundo romance adulto (o primeiro você pode conferir a resenha aqui). Confesso que fiquei surpreendida com o tema polêmico que a autora soube trabalhar tão bem e o quão tal leitura conseguiu me prender de tal forma que eu não conseguia largar o livro por nada! Em alguns momentos é um pouco enrolado, como se você lesse e lesse, mas nunca saísse do lugar. Entretanto, com o decorrer da história e a transformação gradativa de Jenny, a história passa a se desenrolar de modo mais prático e apaixonadamente também! Não é o livro da minha vida, mas foi divertido o suficiente para passar o tempo!

Deixe um comentário