(Imagem de minha autoria, Melissa L.)


Autor: Soman Chainani
Editora: Gutenberg
Páginas: 320
Ano: 2015
ISBN: 9788582352953

Esta resenha contém spoilers do livro anterior!

Contos de fadas podem se arrepender se seus finais felizes? Agatha e Sophie finalmente haviam voltado para Gavaldon, as primeiras de Além Da Floresta que conseguiram tal feito e ainda por cima terem não só desafiado a Estorian como também vencido o diretor da Escola do Bem e do Mal. O final perfeito e triunfante, onde pela primeira vez o bem e o mal haviam se unido e o melhor, sem príncipe! Mas por que, de repente, Agatha não se sente feliz com suas escolhas, como se algo estivesse faltando?

Depois de voltarem para casa, seu gato de estimação não a suporta, além de Sophie a arrastar para inúmeras peças para contar, em versões cada vez mais distorcidas, de seu triunfante ato na luta contra o diretor. Porém, com o tempo a “fama” começa a passar, para o azar de Sophie que, de todas as maneiras possíveis, queria impedir o casamento do pai, mas sem muito sucesso já que nesse exato momento ambas as jovens encontram-se na cerimônia do mesmo. Ver um casal fazendo seus votos e o amor reinar foi inegável o pedido do coração de Agatha e seu dedo enfim ascendeu a pedido de seu príncipe, Tedros. É aqui que nossa aventura começa!

"Esse é o problema com contos de fadas. De longe, eles parecem perfeitos. Mas, de perto, são tão complicados quanto a vida real".

Ataques interrompem o casamento em um pedido sem piedade: entreguem Sophie! Obviamente que, novamente, Agatha demonstra o poder de uma amizade verdadeira e protege a amiga custe o que custar e, devido a isso, acabam tendo que fugir para a Escola de modo a concertarem o pedido de Agatha. O que não esperavam encontrar eram as mudanças que a mesma sofreu.

Agora a escola não era dividia entre Bem e Mal e sim entre Meninos e Meninas. Os meninos, tanto os príncipes quanto os vilões, contemplavam o ódio a garotas nas torres do Mal, comandados por Tedros; procuravam inquietantemente por Sophie já que, graças a ela, Tedros e Agathas não tiveram seu final feliz. Já as meninas, princesas e vilãs, viviam nas antigas torres do Bem, comandadas pela diretora peculiar Evelym, os quais aprendiam e defendiam contos de fadas sem a necessidade de príncipes. Uma guerra se instala e só há um modo de concertar as coisas: achar Estorian e Agatha fazer seu verdadeiro pedido, mas talvez nem tudo seja o que parece ser.


“Quando você é jovem, acha que seu melhor amigo é tudo. Mas depois que você encontra amor de verdade... isso muda. Sua amizade nunca pode ser o mesmo que isso. Porque não importa o quanto você tente manter ambos, sua lealdade só pode ficar com um”.

Esse livro foi a melhor leitura que tive no ano passado, sem dúvida alguma! Ele superou todas as minhas expectativas e superou todos os defeitos que o primeiro teve, em minha opinião. Além disso, novamente Chainani nos passa muitos ensinamentos por meio dos contos de fadas e acaba com nosso coração a cada capítulo (não recomendado para pessoas cardíacas! Brincadeira). O desfecho da trilogia será lançado no meio deste ano, aguardando ansiosamente!

Deixe um comentário