Autora: Suzanne Collins
Editora: Rocco
Páginas: 397
Gênero: infantojuvenil
Ano: 2010
ISBN: 9788579800245

   Jogos Vorazes, a trilogia de maior destaque de umas temporadas para cá. De tanto o público dizer “Jogos Vorazes é O cara” me deixei levar pela ironia de que seria só mais uma modinha passageira.
   Não assisti aos filmes e muito menos comprava os livros até que a gente cresce, amadurece e muda a forma de pensar. Foi assim, depois de quase dois anos ouvindo minha melhor amiga falar dessa serie, que em quanto andava por um supermercado vejo os três livros da serie por 39,90 cada!
   Como eu amo comprar livros em promoção, decidi que talvez não fosse à hora, mas pensei “já estou aqui, não custa nada” e comprei o primeiro. Logo minha avó me deu o restante do dinheiro para comprar os outros dois. “Ok docinho, você está na minha estante, hora de ler” pensei quando o peguei um pouco relutante.
   Jogos Vorazes é uma distopia que conta a história de Panem (onde hoje seria os Estados Unidos), um país pobre dividido em 13 distritos, contudo o 13º distrito fora totalmente dizimado por envolver ações contra a Capital – um governo totalitário, que oprime o povo para comandar.
   Como castigo, fora criada “Os Jogos Vorazes”, um reality show que reúne uma menina e um menino de cada distrito, ou seja, 24 jovens entre 12 a 18 anos. A seleção é feita através da Colheita, uma espécie de sorteio com os nomes dos jovens e os escolhidos são chamados de Tributos. O único jeito de voltar para casa é vencendo, para vencer você deve não morrer e ser o único a essa condição.
   Conhecemos então a narradora da história, Katniss Everdeen, que possuiu uma irmã mais nova de 12 anos, Prim, e moram no distrito 12. Katniss não é uma garota comum. Talvez por ter perdido seu pai muito cedo e ver sua mãe num bloqueio psicológico, com a responsabilidade de alimentar Prim, tendo de caçar ilegalmente para realizar tal feito, seja uma boa desculpa.
   Aquele não seria um dia fácil. Queria muito que seu nome não fosse sorteado, mas mais ainda, queria que Prim também não fosse sorteada. Talvez o destino não quisesse cooperar e Prim fora sorteada! Seria o fim até que...

“_ Eu me ofereço! – digo eu, arquejando. – Eu me ofereço como tributo!” – página 29

   Uma loucura! Um ato impensado! Segurando o medo e o choro, descobre que o “parceiro” de distrito é ninguém mais, ninguém menos que Peeta Mellark, um garoto loiro pelo qual deve um grande débito de cidadania.
   É um livro incrível, plausível, encantador. Se havia alguma repulsa de minha parte, ela se foi! Não se trata de um livro modinha por causa de um filme, é muito mais que isso! Trata-se de um livro que reflete os problemas atuais, envolvente, como se a cada segundo que passasse você realmente estivesse dentro da arena, lutando por sua vida!
   É um livro incrível, o primeiro da trilogia. Você o fecha querendo já embarcar em “Em Chamas”. Talvez seja um dos melhores livros que eu tenha lido na vida! Recomendo muito esse livro e só posso lhes aconselhar a manterem-se vivos! Que os jogos comecem!

“_ Aí vai um pequeno conselho: mantenham-se vivos – diz Haymitch, e depois cai na gargalhada.” – página 64

4 Comentários

  1. Seu blog é muito simples e fofinho! Adorei!
    beijos

    Micaela Ramos
    http://feitadeversoseletras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Estou adorando o seu blog!!!! Você é encantadora! Vou ler os livros que vc recomenda. Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada!!!! <33 fico muito feliz, leia sim ;) beeijos ♥

      Excluir